Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Amor lívido

por Manuel P., em 08.08.15

 

 

Há vidas suspensas em gargalos vazios

e familias pairando numa dança de éter.

 

Ele ama-a, não há dúvida

ele ama-a.

 

Um amor com aroma a frutos silvestres e travo de ervas frescas

consumido gentilmente fresco.

 

Um amor que penetra a pele, que suspira

tatuado a timbre lívido para a eternidade.

 

E no fim, por vezes, a morte separa para todo o sempre.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:58


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D